Páginas

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Desinteresse...

A pior coisa na vida de um professor de português é lidar com estudantes que acham que sabem tudo.  Onde será que erramos no ensino fundamental e médio? O que leva as pessoas a acreditar que elas não precisam saber mais nada de escrita, leitura e análise linguística ?

Trabalhar com turmas de outros cursos (que não seja de letras) é uma das piores experiências pelas quais já passei! Descomprometimento, desinteresse, apatia, desrespeito... 

Em parcela menor isso também acontece no curso de Letras. Sempre há alunos que estão no curso, sem saber se é isso mesmo o que querem. Não tem maturidade, vivem a paranóia da nota e da frequência. Na aula, há sempre um assunto mais interessante para trocar com o colega. E você lá se virando e mil para trocar em miúdos coisas que envolvem detalhezinhos complicados... e meia duzia (de 35) ouvindo! Pro inferno!!!

Estou à beira de um Doutorado...
Tenho mestrado!
... me sinto ninguém!

Alt+F4

3 comentários:

L Janz disse...

Karulo!

Destaco uma parte crucial: "Sempre há alunos que estão no curso, sem saber se é isso mesmo o que querem. Não tem maturidade..."

Esta última frase é o ponto. Ou seja, além de, realmente, nosso sistema educacional não prestar nesse sentido, há também a questão 'interna' de cada aluno.

Penso que você não deve se estressar por isso, mesmo que os desinteressados sejam a maioria. Se há, em toda uma turma, pelo menos um que tem consciência quanto a importância do que se transmite, então o trabalho continua valioso.

Aos demais, com certeza o tempo irá lhes mostrar o quão caro não pode sair um longo período de negligência - e não só para com o conhecimento, mas principalmente com o respeito áqueles que lhes servem como Mestres.

Namastê! Lecxjo.

Leo disse...

eu acho que muito disso é porque a galera tá entrando na faculdade muito nova, muito imatura ainda, pra conseguir perceber a importância de fazer uma graduação como se deve pra ser um bom profissional. pra eles é como se fosse continuação do colégio, e no colégio, como tu mesmo disse, ninguém tá nem aí pra nada...

Livy disse...

Eu acho que a questão aí é de outra ordem, que não a maturidade. Aquele papo de que sobre a linguagem todo mundo pensa que pode palpitar talvez seja mais importante. Tb tem gente nova entrando em engenharias, mas lá eles realmente não sabem nada previamente e tendem a endeusar os professores, ou ao menos a se interessar por aquilo. Mas numa sala onde vc vai ensinar algo que eles acham q já sabem (ainda mais para gente que não está interessada... como os aspirantes à jornalista que acham que escrever bem é secundáriO) a reação é outra...